Devido ao COVID-19, autoridade Portuária de Santos implanta home office

Notícias

A Autoridade Portuária de Santos (novo nome da Companhia Docas do Estado de São Paulo) decidiu implantar home office (trabalho em casa) para profissionais com mais de 60 anos, gestantes ou pessoas com sintomas de gripe. A medida visa evitar os riscos de contágio com o novo coronavírus na estatal que administra o cais santista.

home office também vai valer para imunodeficientes e pessoas com doenças preexistentes crônicas ou graves, como diabetes, hipertensão arterial, insuficiência renal ou respiratória, além de problemas cardíacos, doenças oncológi-cas ou autoimunes.

Diante do fechamento de escolas, a Autoridade Portuária também permitirá o trabalho remoto para profissionais que tenham filhos pequenos.

“As chefias deverão observar, ainda, a necessidade de manutenção dos serviços essenciais bem como o cumprimento dos prazos estabelecidos para as demandas dos setores”, diz resolução da Autoridade Portuária.

Os gestores poderão implementar o sistema de rodízio entre os trabalhadores, a fim de manter a continuidade dos serviços. A regra poderá ser estendida a funcionários que não se enquadram no grupo de risco, desde que sejam apresentados motivos às chefias.

A Autoridade Portuária também divulgou a compra de equipamentos de proteção individual específicos para quem precisar subir a bordo de navio com tripulante suspeito de estar contaminado. Além disso, impediu o acesso de pessoas que não trabalham no cais à área primária.

Reuniões, treinamentos, visitas técnicas e atividades não essenciais estão vetadas pela estatal. Segundo as determinações, os profissionais devem dar preferência às teleconferências.

 

Fonte: ATribuna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top