Organizar e padronizar os procedimentos de retirada e entrega de contêineres vazios são os objetivos do sistema de agendamento criado pela Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Empresas Transportadoras de Contêineres (ABTTC). Por enquanto, o software é utilizado apenas em uma instalação especializada na movimentação e armazenagem de caixas metálicas sem carga (depots), localizada no Porto de Santos, mas já há entendimentos para aplicá-lo em outras empresas.

O Sistema Eletrônico de Agendamento – Depot (Sead-d) começou a ser desenvolvido em 2009. Em dezembro do ano passado, passou a ser utilizado na Margem Esquerda (Guarujá) do Porto.

De acordo com o gerente executivo da ABTTC, Wagner Rodrigo Cruz de Souza, além de diminuir o tempo de espera para o acesso de caminhões aos terminais retroportuários, a ideia é organizar a chegada dos contêineres e ainda todo o fluxo logístico necessário para a operação. Outro ponto que é considerada uma vantagem do sistema é a possibilidade de prever a movimentação da instalação para os próximos dias.

“O sistema de agendamento também oferece dados que podem ser utilizados para verificar se há a necessidade de o depot operar durante 24 horas”, explicou o gerente da associação empresarial.

O software permite que os depots agendem retiradas e entregas de contêineres vazios em janelas de uma hora. Trata-se de um banco de dados único, que pode ser usado por transportadoras de carga, cooperativas ou associações de caminhoneiros.

Cada empresa responsável pelo transporte do contêiner deve cadastrar usuários, que poderão utilizar o sistema. Na hora da inserção dos dados, é preciso indicar quantos caixas metálicas serão entregues ou retiradas e ainda dados do motorista que será escalado para o serviço. No caso dos contêineres refrigerados, até a temperatura que deve ser mantida no equipamento tem de ser especificada.

As informações inseridas geram um formulário, que apresenta um código específico para cada atividade. Ele é entregue ao caminhoneiro, que deve levá-lo ao gate de entrada do terminal para que seu acesso seja liberado. 
Plano da ABTTC prevê expandir o sistema para outras empresas retroportuárias que operam contêineres


Próximos passos

Diante da boa aceitação das transportadoras que prestam serviços ao terminal retroportuário, a ABTTC pretende estender o serviço de agendamento de contêineres vazios a outros depots do Porto. Por enquanto, a estratégia é mostrar as vantagens do serviço às instalações retroportuárias.

“Temos também um plano de trabalho para (incluir) os Recintos Especiais para Despacho Aduaneiro de Exportação (Redex), ainda embrionário, mas já sabemos que não serão necessárias muitas alterações”, explicou o gerente executivo da ABTTC.

Redex são instalações alfandegadas voltadas à exportação. Nelas, são feitos serviços de estufagem (carregamento) de contêineres e a entrega das caixas metálicas aos terminais portuários. Por isso, uma das alterações que deverão ser feitas no sistema de agendamento é a criação de um campo para a recepção de cargas fracionadas que serão acondicionadas nos cofres. 

Fonte: A Tribuna

Rhadar Logística Aduaneira é especialista em serviços de logística focados em assessoria e despacho aduaneiro. Se você procura uma empresa para importação e exportação em Santos ou Itajaí, entre em contato e agende uma reunião.

Back to Top