O setor portuário brasileiro (portos organizados + terminais privados) movimentou 224,8 milhões de toneladas brutas. Isso representou um crescimento de 2,5% em relação ao primeiro trimestre de 2014. Essa porcentagem correspondeu a um acréscimo de 5,5 milhões de toneladas movimentados.

Os portos organizados apresentaram uma queda de 3,2% no primeiro trimestre de 2015 quando comparado com o primeiro trimestre de 2014. Já os terminais privados registraram um aumento de 5,8% no mesmo período.

Os incrementos absolutos mais significativos entre os grupos de mercadoria de maiores movimentações no período foram observados na movimentação de minério de ferro (3,8 milhões de toneladas, acréscimo de 5,1%), combustíveis (1,4 milhões de toneladas, acréscimo de 3%), farelo de soja (um milhão de toneladas, acréscimo de 46,3%) e contêineres (959 mil toneladas, cerca de 4% de aumento).

Por outro lado, surgiram no primeiro trimestre de 2015 dois destaques negativos: a movimentação de soja (1,5 milhão de toneladas a menos, resultando em queda de 11,2%) e de fertilizante (918 mil toneladas a menos, resultando em queda de 16,7%).

O granel sólido continua com sua participação substancial na movimentação total de cargas do país, da ordem de 60%. Ao analisar os dez principais grupos de mercadorias movimentados nas instalações portuárias do país, que responderam por 87,6% da tonelagem de cargas no trimestre, percebe-se que sete são sólidos transportados a granel, sendo que minério de ferro, sozinho, corresponde a 35,4% da movimentação total de cargas nos portos brasileiros.

Fonte: Agência Nacional de Transportes Aquaviários

Back to Top